Month: Fevereiro 2017 (page 2 of 2)

Fique rico da noite para o dia!

“Não te fatigues para seres rico; não apliques nisso a tua inteligência” (Prov. 23.4)

Vivenciamos crises – no plural mesmo – há 3 anos!

Ninguém sabe quando a economia vai melhorar e com isso “puxar” as demais coisas para níveis mais toleráveis.

No momento, há mais de 15 ou 16 milhões de desempregados na terra-brasilis (e não 13 milhões como anunciado). Estamos todos tristes, muito tristes e não poucos já passaram da melancolia à depressão! Em meio a tudo isso, no chamado segmento Gospel , há muita gente ganhando fábulas de dinheiro! Estou a falar de figuras que se utilizam da falsa Teologia da Prosperidade para enganar os simples e crédulos de coração, e com essa abominável atitude trazem vergonha, difamação e incredulidade ao verdadeiro Evangelho de Jesus Cristo, que sempre pregou a simplicidade, a humildade, a moderação e o contentamento (cf. Filip. 4.1-19).

Tenho lido e ouvido que já teríamos chegado ao fundo do poço… Quero acreditar, e meu espirito me lembra que tudo é possível para Deus, mas nada é impossível de acontecer (de piorar, quero dizer) nesse lindo e nosso Brasil. A nossa incapacidade de governar tem um passado glorioso e, está-se provando, um futuro promissor! O dito é verdadeiro: só Deus salvará Israel e, se Ele quiser mesmo, a nossa pátria verde-e-amarela!

O meu fiel leitor deve(ria) anotar essas modestíssimas “dicas” para enriquecer, da noite para o dia:

  1.   Levante cedo;
  2.   Tome café;
  3.   Pegue o ônibus (ou moto, ou carro) e vá em procura de trabalho;
  4.   Se você já tem um trabalho, então dê graças a Deus! Lembre-se: hoje há mais de 15 ou 16 milhões sem ele;
  5.   Qualifique-se o mais que puder a fim de manter o seu emprego;
  6.   Esteja antenado com tudo e com todos. O mundo hoje é “digital” e não mais “analógico”;
  7.   Então você tem horror à Internet!? Um jovem a-do-raaaaaa e vai tomar o seu emprego;
  8.   Abra a boca nas reuniões da empresa. Sugira, questione, envolva-se, com educação e respeito;
  9.   Ouça muito, aprenda com os mais experientes, observe tudo. Esteja disponível;
  10.   Ah, super importante: gaste MENOS do que você ganha

Aplique a sua inteligência às coisas de Deus (cf. Col. 3.2). As demais coisas lhe serão acrescentadas.

Em tempo: a maior riqueza você já a possui – a sua salvação!

PCSampaio

Pastor e radialista em http://www.radiobenedictusfm.com

5585 9 9982 1165 WhatsApp DUO    Email: paulocesar@benedictus.com.br

 

Seja generoso – hoje e sempre

“O generoso será abençoado, porque dá do seu pão ao pobre” (Prov. 22.9)

Generoso vem de Generosus, “de nobre nascimento, liberal, magnânimo”.

A história prova que sempre houve pessoas generosas, prontas a ajudar outros menos afortunados. Fica sabido que a generosidade não vem – necessariamente – de quem tem acima de suas necessidades. Muita vez, um pobre pode ser tão ou mais generoso que um rico, que lembra-se de dar aquilo que jamais lhe fará falta. Ora, as Santas Escrituras estão apinhadas de exemplos de generosos que dividiram o pouco pão que tinham com grande multidão de esfomeados a volta (cf. Mateus 14.15-20).

Características de um generoso:

  1.   Está atento à necessidade daquele a quem ama, é amigo – de fato;
  2.   É companheiro de quem sofre; mesmo que nada possa fazer em certo momento, quer estar junto;
  3.   É um bom ouvinte-confidente, sente prazer em ajudar – e não revela segredos, jamais;
  4.   É justo, defende a quem ama – e nunca fica “em cima do muro” (atitude covarde);
  5.   Não ajuda pra depois “passar na cara” o favor que fez (atitude covarde);
  6.   Primeiro ouve tudo – com extrema atenção – depois, só depois emite opinião;
  7.   Não se furta de falar a verdade, mesmo que isso choque – a generosidade, afinal, é chocante mesmo;
  8.   Não se melindra com pouca coisa; e sabe contornar situações para apaziguar os querelantes;
  9.   Está sempre aberto ao novo, desde que isso não fira os seus princípios morais;
  10.   Está sempre pronto  a repartir o pão – uma das expressões de generosidade e do amor de Deus.

Certamente o meu distinto leitor se encaixa nas 10 (ao menos 2!?) características acima – ou não!?

PCSampaio

Pastor e radialista em http://www.radiobenedictusfm.com

5585 9 9982 1165 WhatsApp    Email: paulocesar@benedictus.com.br

Amar a Deus ou ao mundo – oh, dúvida cruel!

“O amor deve ser sincero. Odeiem o que é mau, apeguem-se ao que é bom” (Rm 12.9).

Todas as religiões pregam sobre o amor – disso todos sabem. O problema é que enorme quantidade de guerras foram (e ainda são!) iniciadas – e mantidas – devido as religiões! Verdade que nos envergonha a todos.

O  maior exemplo de amor foi o Cristo, que deu a própria vida em resgate de muitos, a saber: a todos que nEle crêem. Nem todos crêem! Este velho mundo têm cerca de 7 bilhões de habitantes, dos quais menos de 3 bilhões professam o cristianismo.

O amor deve(ria) ser recíproco: eu amo e sou amado. Amor não correspondido pode logo se transformar em ódio incontido, que, por sua vez, terá sua tradução em ação negativa…

Do versículo acima, a gente entende que:

1.    O amor deve ser sincero, sem máscara nenhuma;
2.    Ódio somente para o que é mau. Cuidado extremo nas demais coisas;
3.    Perceber o bom. Apegar-se a ele com “unhas, coração e dentes”;
4.    Clamar a benção do Altíssimo em nossas vidas;
5.    Tocar a vida.

Amar é…………….(complete você mesmo).

PCSampaio

Pastor e radialista em http://www.radiobenedictusfm.com

5585 9 9982 1165 WhatsApp

Skype pcesarsampaio    Email paulocesar@benedictus.com.br

Quem semeia ventos, colhe tempestades-furacões-tufões…

“Semeiam ventos, hão de colher tempestades! Talo sem espiga não pode dar farinha! E, mesmo que desse, os estrangeiros é que iriam comer” (Oséias 8.7).

Vivenciamos tempos de ventos contrários! Disso todos (quase!) têm experiência.

O velho Salomão, em seu Eclesiastes, no capítulo três, já nos informa que há tempo para tudo debaixo do sol. Daí segue-se que nem sempre é tempo de “só vitórias”. As “quase-vitórias/quase-derrotas” são o resultado de nossas ações e/ou – para dizer tudo – a vontade de Deus.

Difícil mesmo é ver como há gente que ainda usa o pouco tempo que lhe resta para “semear ventos”, quando melhor lhe seria semear a paz entre os desterrados filhos de Eva.

O velho profeta Oséias nos afirma – com saber – que talo sem espiga não pode dar farinha. O bom final de certas coisas depende de sua origem, e de um coração generoso e tocado pelo santo Espírito de Deus.

A verdade toda é que todos somos “estrangeiros”, mesmo sendo “naturais” de cada terra. A nossa pátria está em cima, não aqui embaixo. E não se diz isso para menosprezar a terra onde nascemos, mas para priorizar e valorizar o nosso destino, o destino de todos aqueles que amam o Salvador: Jesus Cristo, qual nos está reservando as mansões celestiais, desde a fundação do mundo.

É tempo de ajustar as velas ao soprar dos ventos, mesmo que eles tragam tempestades. Navegar é preciso, viver não é preciso!

PCSampaio / pastor-radialista em http://www.radiobenedictusfm.com

5585 9 9982 1165 WhatsApp / E.mail: paulocesar@benedictus.com.br

 

Nunca, nunca confie 100% em alguém!

“Mas o mesmo Jesus não confiava neles, porque os conhecia” (Jo 2.24).

Fica sabido que todos deveriam confiar em Jesus Cristo, verdade que se prega desde a assunção dEle aos céus – e já se vão 2017 anos – ou mais um pouco! 

Fica a pergunta: em quem Jesus não confiava!? Ora, nos religiosos e demais humanos da época, gente de alta periculosidade, mas com um discurso “politicamente correto”. E, com isso, com vãs filosofias e sutilezas enganavam a quase todos, com exceção do Mestre – é claro!

Eis que, aqui e agora, revelo aos meus quase sete leitores, o 15º mistério deste nosso Ministério Benedictus: não se deve confiar 100% em ninguém – eu disse ninguém, nem mesmo em você! Por que? Porque, muita vez, dizemos uma coisa e praticamos outra! Paradoxo paulino, é bem verdade!

Pense nisso:

1. Jesus não confiava neles, porque os conhecia;
2. Por que você iria por sua total confiança em alguém?;
3. Gente que elogia na presença; e “detona” você na ausência;
4. Religiosos pseudo-poderosos, que enganam a muitos ingênuos;
5. Conheça a verdade e você poderá perceber as heresias, mesmo as mais sutis.

Faça isso:

1. Ore;
2. Leia a Bíblia, em mais de uma versão;
3. Leia bons autores. Seja seletivo;
4. Use boas concordâncias;
5. Não se deixe enganar por hereges.

Deus tenha piedade de todos, a começar de mim.

Paulo César Sampaio
Pastor/radical-bíblico-conservador-pesquisador e radialista em http://www.radiobenedictusfm.com
5585 9982 1165 mobile
Skype pcesarsampaio

Amigo da onça, da cobra, do jacaré – do cão!

As riquezas granjeiam muitos amigos, mas ao pobre, o seu próprio amigo o deixa (Prov. 19.4)

Quem quer dinheiro? Ora, todos queremos! Não há problema em querê-lo. A desgraça existe no “amor a ele”. Quando se ama a “coisa” mais do que a criatura, feita à imagem e semelhança de Deus, então há algo de podre no coração – e mais cedo ou mais tarde vai aparecer a todos.

Amigo de verdade não deixa o outro – de jeito nenhum! Mas, o falso amigo tanto pode se revelar logo ou somente tempos depois… Aqui algumas dicas para você detectar o falsíssimo amigo:

  1. Observe se ele presta atenção ao que você diz. O falso amigo finge que ouve, finge que concorda, mas depois fala mal de você e trabalha para que nada do que você diz venha a se concretizar;
  2. Observe o quanto ele fica ao seu lado quando a situação beneficia a ele. E quão rápido ele desaparece quando a situação não beneficia a ele. Ou seja, ele sempre extrai-explora o máximo para ele; mas pouco ou nada se importa com você;
  3. Observe com que frequência ele faz você passar vergonha na frente dos outros. Ele tem um “prazer mórbido” em falar de seus defeitos na frente de pessoas – pior dos mundos: de pessoas que você nem (ou pouco) conhece!
  4. Observe com que frequência ele diminui – sim, diminui as suas conquistas (inclusive na frente de amigos-comuns)! Às vezes, só para disfarçar, ele elogia seu trabalho na frente… Mas detona você pelas costas!
  5. Observe com que frequência ele zoa (zomba) de você e aponta seus erros na sua cara (e por trás, principalmente). Mesmo as coisas mais bobas são “motivo de puro prazer” para ele diminuir-desprezar você;
  6. Observe se ele respeita o seus gostos e preferência. Por exemplo: se você gosta de leitura, de museus, de gastronomia, etc., ele – seu falsíssimo amigo – acha tudo isso uma grande bobagem… E sempre tenta manipular você para gostar daquilo que ele adora;
  7. Observe com que frequência ele ignora você. Há momentos que ele fala com você; outros não! Aliás, há momentos em que ele evita – a todo custo – falar com você;
  8. Observe se ele – de fato – guarda segredos. Ou se ele “compartilha” suas intimidades com todos da rua, da escola, da faculdade, da empresa, da Igreja, etc.
  9. Observe se ele está sempre atrás de obter alguma vantagem, de burlar alguma lei, de manipular de alguma forma, de pressionar até conseguir e ficar “contando vantagens” do fato pelo resto da vida;
  10. Por último, o teste máximo: diga para ele que você está melhor de vida agora – como nunca antes!, está mais feliz, mais livre, mais realizado, com mais dinheiro no bolso, mais disposto a lutar por aquilo que você julga ser importante na sua vida. E espere a reação dele – desse seu “amigo”!

Lembre-se: grande benção é ter um inimigo declarado. Pois dele você só pode esperar o pior – nada de bom. A pior desgraça, a desgraça das desgraças, é você ter um falso amigo. Desse nem Jesus Cristo escapou!

Portanto, olho vivo! Seja seletivo em suas amizades!

Em tempo: algumas dicas acima são um resumo-adaptação de várias publicações sobre “falso amigo”.

PCSampaio

Pastor e radialista em http://www.radiobenedictusfm.com

5585 9 9982 1165 WhatsApp

Skype pcesarsampaio      Email: paulocesar@benedictus.com.br

 

 

Dê graças por ainda estar vivo!

Esta é a minha oração: que o amor de vocês aumente cada vez mais em conhecimento e em toda a percepção” (Filip. 1.9). 

Amanhecer vivo já é – por si só – uma benção digna de oração, em retribuição à permissão divinal. Não há garantias de que veremos o amanhã; temos o presente, e devemos dar-nos por satisfeitos e felizes.

Cada um ora como pode e quando quer. Dito de outra maneira: qualquer forma mecanicista de oração não agrada – de fato não agrada a Deus, que é um ser muito inteligente, Todo-poderoso, criativo e que aprecia ouvir nossas vozes súplices em momentos de gratidão (poucos!) e de desespero (que são muitos!).

O amor de Deus é imenso; e o nosso também deve(ria) ser; o que nem sempre acontece. É que a gente ama mais aqueles que nos amam também! O cristianismo determina que amemos os inimigos – mas, como é difícil… e como dói, não é!? Então, tá: ao menos oremos a Deus que lhes dê vida longa para que assistam a nossa vitória!

A fé não é de todos. Ora, o conhecimento ainda não é de todos, porque nem todos gostam de ler, de pesquisar, de buscar além do óbvio! Preferem “sugar” o que lhes é imposto por “homens e mulheres de Deus” que choram, na TV e no rádio, enquanto passeiam em seus aviões e se hospedam em hotéis 5 estrelas, vociferando heresias destruidoras.

Falemos um pouco sobre a percepção, que não é – a rigor – um dom, mas que se constitui em fundamental recurso para não sermos enganados por lobos travestidos de cordeiros-ovelhinhas. Povo de Deus: em nome de Jesus Cristo, leia a Bíblia e não seja enganado – jamais!

Rogo as orações de meus leitores, para que Deus me continue dando força, coragem e saúde, para eu executar bem este Ministério de evangelização e apologética.

Paulo César Sampaio  / pastor-radialista em http://www.radiobenedictusfm.com

Skype pcesarsampaio     Email: paulocesar@benedictus.com.br

 

Benção, mãe! Benção, Pai!

Ouça, meu filho, a instrução de seu pai e não despreze o ensino de sua mãe” (Prov. 1.8).

Já tomou a benção ao pai e a mãe? Não!? Nunca mais!? Por que não!? Nunca foi acostumado a isso? E você ainda acha que a “culpa” é de seus pais? Que tipo de educação você teve que não foi-lhe ensinado respeitar pai e mãe e, ao acordar, ao despedir-se, pedir a benção aos dois? Hum… nunca é tarde para fazer a coisa certa. Siga essas dicas:

1. Ao acordar, surpreenda seus pais com um beijo e peça-lhes a benção. Se você nunca (mais) fez isso,é provável que eles achem que “eles” estão perto de morrer… e você está “antecipando as coisas”. Ligue não! Tasque-lhes um grande beijo e diga-lhes que os ama demais;

2. Pare de “Tutear” seus pais. Explico-me melhor: NÃO chame seus pais de “Tu”. Eles são seus pais e não seus colegas! Tenha respeito por eles! Mesmo que você tenha se acostumado a chamá-los de “Tu”, experimente agora um “Senhor” e/ou “Senhora”. E veja a reação!;

3. Pare de chamar seus pais de “Velhos”. “Velho” é o cão chupando manga na beira de um açude cheio de traíra de 550 gr (quem lê, entenda!). Um primo meu teve de ir ao dentista mais cedo para um implante (…);

4. Ouça o seu pai. Quase sempre ele tem razão. Nas vezes em que ele não tem razão, é porque ele está ouvindo a sua mãe – que sempre tem razão. Ponha isso na sua cabeça: as mães sempre têm razão! Mães são expressão máxima do amor de Deus.

5. Agora que você leu os quatro itens acima, ponha-os em prática.

PCSampaio / pastor e radialista em http://www.radiobenedictusfm.com

5585 9 9982 1165 WhatsApp     Email: paulocesar@benedictus.com.br

Newer posts

© 2017 Benedictus

Theme by Anders NorenUp ↑